Psicologia – A Sobrevivência dos Mais Generosos – [enigmasonline]

Psicologia
Sobrevivência dos mais generosos

Foto: Jonathan PayneUma equipe de pesquisadores está contestando a antiga crença de que os humanos foram projetados para serem egoístas. Em muitos estudos, os cientistas estão a acumular um crescente corpo de evidências que sugerem que nós evoluímos, e continuamos a nos tornar seres mais compassivos e colaboradores em nossa missão de sobreviver e prosperar.

Bookmark and Share

Dacher Keltner, um psicólogo da Universidade da Califórnia, em Berkeley, autor de "Born to be Good: A ciência de uma vida significativa", e seus colegas estão reforçando a teoria de que os seres humanos como espécie, são bem-sucedidos justamente por causa da natureza amorosa, altruísta e compassiva, num maior ou menor grau, em uma percentagem significativa de pessoas.
Keltner e seus colegas chamam isso de "sobrevivência do mais generoso."

Como apontado por Keltner, porque nossos jovens são muito vulneráveis, o desafio central para a sobrevivência humana e replicação dos genes é de cuidar dos outros, começando com as nossas crianças. Os seres humanos têm sobrevivido como espécie, porque nós desenvolvemos a capacidade de cuidar dos necessitados e cooperar. Como Darwin muito assumido, a compaixão é o nosso instinto mais forte.

A equipe de Keltner é investigar como a capacidade humana de cuidar dos outros e cooperar com eles é determinado em regiões específicas do cérebro e sistema nervoso. Um estudo recente descobriu evidências convincentes de que muitos de nós são geneticamente predispostas a ser simpático.

A questão explorada no novo estudo é: Como ser uma pessoa generosa garante a nossa sobrevivência e eleva o nosso estado entre os nossos pares?

Uma resposta, de acordo com o psicólogo e sociólogo Robb Willer, da Universidade da Califórnia em Berkeley, é que quanto  mais generosos formos, maior será o respeito que recebemos de nossos colegas e a influência que temos sobre eles.

Em um estudo recente, Willer e sua equipe deu a cada participante uma quantia modesta de dinheiro e disse que eles estavam jogando jogos de complexidade variável para ajudar instituições de caridade. Os resultados mostram que os participantes que agiram mais generosamente receberam mais presentes, respeito e cooperação de seus pares e exerceram maior influência sobre eles.

O que encontramos neste estudo, como observado por Willer, é que alguém que age limitado por seu próprio interesse é evitado por seus pares, ele não vai respeitar, e até mesmo odiado, reduzindo suas chances de sobrevivência, não contando com a ajuda dos outros, e tem sucesso reprodutivo reduzido, enquanto aqueles que se comportam generosamente com os outros são tidos em alta estima por seus pares, que faz nascer o seu status, aumenta suas chances de sobrevivência e desfruta um maior sucesso reprodutivo.

http://www..amazings.com/ciencia/noticias/130110b.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s